Evite o parto prematuro

Só no Brasil são registrados cerca de 931 partos prematuros por dia ou 40 por hora, indicando uma taxa de prematuridade de 12,4%. Esses dados são do Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos (Sinasc) do Ministério da Saúde.

“Obesidade, idade avançada, tabagismo e pressão arterial elevada são alguns dos fatores responsáveis por elevar o risco de um parto prematuro. No entanto, mais da metade dessas ocorrências acaba acontecendo de forma espontânea”, comenta Luciana Marques, enfermeira da Criogênesis.

Há ainda outros fatores que influenciam nos partos prematuros e que podem acometer tanto mulheres que já foram mães quanto as de primeira gestação, como “malformação fetal, encurtamento do colo do útero ou insuficiência deste, além de um pré-natal inadequado, também podem contribuir para esta situação. Bebês que nascem antes do tempo tem mais possibilidade de desenvolver atraso psicomotor e problemas no pulmão”, alerta a enfermeira Natalia Modica.

Para prevenir o problema, as gestantes devem fazer acompanhamento pré-natal durante toda a gravidez e estarem atentas a qualquer sinal diferente do organismo, com infecções e inflamações, estresse, sangramentos vaginais e distensão abdominal, no caso de gestações múltiplas como as gemelares, são fatores de risco para o trabalho de parto prematuro. “A manifestação é o endurecimento da barriga persistente e repetitivo na paciente em repouso”, lembram as especialistas.

 

No Comments

Leave a Comment